0

O que é enologia? Entenda este conceito

Há pessoas que acreditam que vinho é muito complicado e, por isso preferem outras bebidas “mais simples” de serem entendidas ou apreciadas. Porém, se analisarmos bem, não são somente os vinhos que têm esta característica. Qualquer que seja o assunto, quando começamos a nos interessar sobre ele, vamos perceber que são mais complexos do que imaginávamos.

Entenda o que é enologia

Entenda o que é enologia

Pensemos em queijos, por exemplo. Sabemos que existem vários tipos de queijo: o Minas, o Brie, Parmesão, Gorgonzola… Todos eles têm texturas, gostos e, mais ainda, métodos de produção diferentes. Porém, esta diversidade e complexidade não impede que você coma e adore queijo! O mesmo vale para a cerveja, o whisky, o gim, e tudo o que envolve o mundo dos alimentos e bebidas.

Mas por que o universo do vinho desperta tanta curiosidade e e tem tão vasta diversividade de sabores? O que é enologia e como ela pode te ajudar a escolher o melhor vinho para cada situação?

Portanto, o vinho é mais um elemento para entrar na sua “cesta básica” e ser consumido sem medo. Claro, que quanto mais sabemos, mais nos encantamos por ele, por isso, para te ajudar a entender mais sobre nossa bebida preferida, vamos a cada post falar brevemente sobre algum assunto deste mundo maravilhoso e o primeiro passo é entender o que é enologia.

O que é enologia?

A enologia tem dupla explicação conforme você poderá ver abaixo:

1. É a ciência que estuda o vinho. Ou seja, estuda tudo o que diz respeito ao tema, desde a plantação da vinha até o vinho propriamente dito.

2. Ao mesmo tempo, este termo é usado como sinônimo do processo de vinificação, que engloba os seguintes passos:

  • Esmagamento das uvas: depois de colhidas, as uvas são esmagadas para expor o açúcar da polpa às leveduras e provocar a fermentação;
  • Fermentação: as leveduras se alimentam do açúcar das uvas e, como consequência, seu metabolismo produz álcool etílico e gás carbônico, que se dissolve no ar. No caso dos vinhos espumantes, o gás carbônico fica retido no vinho e se apresenta como borbulhas no líquido;
  • Clarificação/filtragem e estabilização do vinho: estes são processo pós-fermentação, feitos com a finalidade de deixar o vinho livre de resíduos visíveis, com aspecto límpido e claro. Hoje em dia há produtores que fazem pouca ou nenhuma filtragem, deixando seus vinhos levemente turvos. Nestes casos, em geral, existe alguma notificação no rótulo ou descrição que deixa explícito que o vinho não foi filtrado.
  • Amadurecimento: pode ser em tanques de inox, de cimento, barris de carvalho, ou garrafa. Em cada um deles, o vinho vai evoluir de maneira diferente. Atente que não são só os vinhos que passam por barris de carvalho que têm alta qualidade. Existem muitos vinhos sem contato com madeira que são considerados alguns dos melhores do mundo, como os Rieslings alemães e Sauvignon Blanc neozelandeses.
  • Engarrafamento: é o processo final da produção do vinho, que o torna pronto para ser vendido ao consumidor. Há vinícolas ou regiões produtoras que guardam seus vinhos engarrafados por algum tempo, a fim de chegarem aos seus clientes no ponto correto de consumo. Este é o caso dos Riojas Reservas e Gran Reservas. Ao mesmo tempo, existem vinhos que são vendidos imediatamente após serem engarrafados, pois devem ser consumidos rapidamente para o consumidor usufruir de todo seu frescor e sabores frutados.

Agora que você entendeu um pouco sobre o que é enologia, aproveite para ver outros conteúdos que preparamos:

por Bianca Veratti DipWSET

Vinho Tratado com Respeito

Loading Facebook Comments ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *