0

Confira nossa receita de vinho quente

Aprenda a fazer um delicioso vinho quente

Com a aproximação do inverno, das tradicionais festas juninas e quermesses, uma bebida ganha destaque: o vinho quente. Ele é excelente para aquecer as noites frias e animar um encontro com amigos.

Ao escolher o tipo de bebida que usará para fazer este vinho quente, um drink especial de inverno, recomendamos que selecione os vinhos simples em lugar dos que são envelhecidos em madeira. Afinal iremos acrescentar frutas e especiarias que já deixarão o drink bem rico e saboroso. Também evite o uso de vinho de garrafão, pois é bem provável que tenha uma bela dor de cabeça no dia seguinte.

Você também pode optar pelos vinhos tintos, como os secos, por exemplo. Neste caso, escolha aqueles mais frutados.

Aprenda a fazer um delicioso vinho quente

Aprenda a fazer um delicioso vinho quente

Aprenda a preparar o vinho quente com abacaxi

Para fazer esta receita de vinho quente você precisará separar alguns itens:

  • 2 litros de vinho tinto seco ou suave
  • 3 xícaras de água
  • 2 xícaras de açúcar
  • 2 maçãs picadas
  • 2 xícaras de abacaxi picado (ou qualquer outra fruta)
  • Cravo e canela em pau

Em uma panela, com fogo alto, coloque água e açúcar. Adicione a seguir a canela e o cravo, e deixe ferver por aproximadamente 10 minutos.

Depois deste tempo, coloque o vinho na panela e desligue logo que começar a ferver para não perder o teor alcoólico.

Para finalizar, já com o fogo desligado, coloque o abacaxi na panela.

Esta receita de vinho quente serve até 20 pessoas e é uma excelente recomendação para animar as noites frias, bem típicas desta época do ano.

Para aproveitar esta receita, experimente fazer seu vinho quente usando os argentinos Signos Shiraz ou Cruz Alta Malbec.

Leia também:

0

Bistrô Charlô para degustação

Assinado pelo chef Chico Farah, o menu de cinco tempos é harmonizado pelo enólogo Jorge Lucki
Assinado pelo chef Chico Farah, o menu de cinco tempos é harmonizado pelo enólogo Jorge Lucki

Assinado pelo chef Chico Farah, o menu de cinco tempos é harmonizado pelo enólogo Jorge Lucki

 

Charlô Whately e o chef Chico Farah lançam menu degustação e contam com a assessoria de Jorge Lucki, consultor de vinhos da importadora Zahil.

O cardápio degustação será servido mensalmente no Bistrozinho, espaço de eventos do Bistrô Charlô, para até 30 pessoas. Com início no dia 20 de maio, sugere cinco pratos, sempre harmonizados com vinhos.

Entre eles, estão a manjubinha em conserva e tempurá de bacalhau, cordeiro com fregola e maçã de amor como sobremesa. As reservas podem ser feitas direto no restaurante ou pelo telefone  (11) 3087-4444.

Confira abaixo o menu completo:

Manjubinha em conserva, consommé de tomates e azeitonas

Planalto Reserva – Casa Ferreirinha

Tartar de wagyu, pesto de verdes picantes e piñole

Haedus Rosé de Provence – Château Ferry-Lacombe

Tempurá de bacalhau, purê de couve-flor e azeite defumado

Rutini Chardonnay – Rutini Wines

Cordeiro de leite cozido em baixa temperatura com fregola sarda

Les Granges – Domaines Rothschild

Maçã do amor

Ventus Moscato di Sicilia- Astoria Vini

Serviço: Menu Degustação

Data: 20 de maio às 20h

R$ 150 –  preço por pessoa Menu Degustação (bebidas a parte)

R$ 270 – preço por pessoa Menu Degustação Harmonizado

o menu degustação será servido toda penúltima quarta-feira do mês.

Sobre Bistrô Charlô

O charme e a irreverência de Charlô Whately refletem na atmosfera do Bistrô Charlô, sua primeira empreitada há 27 anos ao lado da sócia e irmã Maribel Whately. O restaurante localizado nos Jardins, está sob comando de Chico Farah. O chef passou uma temporada na Espanha e em 2013 assumiu a cozinha do Bistrô Charlô, unindo sua criatividade com as inspirações trazidas por Charlô. Anexo ao salão principal está o primeiro endereço onde funcionava o restaurante, hoje apelidado de ‘Bistrozinho’, o local é destinado a receber pequenos eventos, conta com andar superior e terraço. Muitos encontros e aniversários da familia Whately já aconteceram por lá, a equipe da casa produz comemorações para datas especiais, festas corporativas, conferências, mini-weddings e almoços ou jantares mais íntimos.

0

Vinhos espanhóis – experimente os rótulos Castillo Perelada

Vinhos espanhóis - Finca Garbet, aonde é produzido o vinho de mesmo nome

Os registros sobre a produção de vinho na Espanha são muito antigos, antes mesmo do domínio dos romanos sobre a região, superando a invasão dos bárbaros e árabes.

A Espanha é, proporcionalmente, o país com a maior área de vinhedos em todo o mundo. Mas a produção por lá vem passando por grandes transformações desde a década de 1990, com modernização desde o cultivo até a regulamentação do setor. Além de ter a maior área plantada (proporcional ao território), a Espanha hoje está presente também na lista dos principais produtores de vinho.

Atualmente, os vinhedos tem em sua maioria cepas brancas, dentre elas: Airén – a mais plantada e destinada ao brandy espanhol e vinhos simples – Albariño, Xarel-lo, Verdejo e Viura. Porém, os vinhos espanhóis ganharam maior destaque internacional por causa dos tintos. Dentre as uvas, são as locais que ganham destaque, como são os casos: Tempranillo, Garnacha, Monastrell, Cariñena, Graciano, Mencía e Mazuelo. Não podemos deixar de destacar também a produção local com uvas que tiveram fácil adaptação das plantações com Cabernet Sauvignon, Chardonnay, Merlot e Sauvignon Blanc.

Os vinhos espanhóis recebem algumas classificações, são elas:

  • Joven: vinho sem passagem por madeira, para ser consumido em um curto período.
  • Crianza: vinho envelhecido por pelo menos 6 meses em barril de carvalho e um ano na garrafa.
  • Reserva: vinho produzido a partir de safras selecionadas, envelhecido por pelo menos três anos, no caso dos tintos, e dois anos para os brancos.
  • Gran Reserva: vinho produzido a partir de safras de qualidade? excepcional?, envelhecido por pelo menos cinco anos, caso dos tintos, e quatro anos para os brancos.
Vinhos espanhóis - Finca Garbet, aonde é produzido o vinho de mesmo nome

Vinhos espanhóis – Finca Garbet, aonde é produzido o vinho de mesmo nome

Tratando de vinhos espanhóis, hoje vamos destacar a produção feita na região de Empordá, na Catalunha. De lá, a importadora Zahil traz para o Brasil os vinhos produzidos pela Castillo Perelada, uma vinícola sediada no castelo da cidade de Peralada e que produz vinhos tintos elegantes e profundos e cavas refrescantes, eleitos como favoritos muitas vezes por personagens tão importantes quanto o genial Salvador Dalí e a família real espanhola.

A vinícola Castillo Perelada usa uma mescla de uvas espanholas e francesas (a região está na fronteira entre os dois países) tais como Cabernet Sauvignon, Syrah, Grenache, Samsó (Cariñena), Monastrel e Merlot. Sua produção segue desde espumantes como é o caso do Cava Castillo Perelada Brut Reserva, até o mais sofisticado Finca Garbet, um tinto encorpado 100% Syrah, que vem do vinhedo com mesmo nome localizado à beira-mar.

Selecionamos alguns exemplares desta produção para você experimentar os vinhos espanhóis e tirar suas próprias conclusões.

Leia também:
Os saborosos vinhos da La Rioja Alta

0

Qual o melhor vinho tinto do mundo?

A Sirio - Melhor Vinho Tinto do Velho Mundo

Sabe aquele momento em que um amigo te pede uma indicação do melhor vinho tinto do mundo? É uma missão um tanto quanto complicada, certo?! Afinal, são tantas opções, estilos de produção, variedades de uvas e harmonizações que nunca chegaremos a um único rótulo. Mas para ajudar um pouco nesta escolha, tornou-se habito publicações, críticos e feiras de vinho elegerem aqueles vinhos que merecem destaque e, muitas vezes, são os considerados “os melhores” de sua região de origem, país, etc.

É isso que a Expovinis, maior evento de vinho da América Latina, que aconteceu em São Paulo no mês de abril, faz anualmente e, após uma série de avaliações, sem saber quais eram os rótulos, os jurados definiram os vencedores. Você sabe qual foi eleito o melhor vinho tinto do Velho Mundo em 2015? Vamos primeiro às regras:

Nesta seleção, o Velho Mundo é separado em dois: o primeiro entre Portugal e Espanha, e no segundo, Itália e França.

A Sirio - Melhor Vinho Tinto do Velho Mundo

A Sirio – Melhor Vinho Tinto do Velho Mundo

A eleição do Melhor Vinho Tinto do Velho Mundo

Para definir os vencedores, um pequeno grupo de jurados composto por especialistas nacionais e internacionais prova os vinhos (garrafas cobertas e numeradas) e detalham suas notas. Ao final, a partir de um julgamento coletivo, são conhecidos os vencedores.

Da primeira seleção, o título de melhor vinho tinto foi para Pêra Grave Reserva Tinto 2011. Já na segunda seleção, A Sirio 2007, da Sangervasio foi eleito o melhor vinho tinto do Velho Mundo – Itália e França.

O vinho A Sirio é a principal produção da vinícola Sangervasio, da região da Toscana, na Itália. Você encontra este maravilhoso vinho tinto italiano na Zahil, através deste link.

Leia também:

0

Vinho do Porto, de Portugal para sua mesa

Vinho do Porto - Separe sua taça para saborear esta maravilha

Um dos mais famosos vinhos de sobremesa mundo é o vinho do Porto, que é produzido na região do Douro em Portugal. Ele se destaca por uma série de características como alto teor alcoólico, doçura, cor e aroma que variam de acordo com os diferentes estilos desta bebida.

Há cerca de 300 anos os ingleses estavam em constante guerra com a França e a partir de 1703 deixaram de comprar os vinhos franceses e passaram a usar Portugal como seu principal fornecedor de vinho. Entretanto, o transporte era um processo complicado e que poderia estragar a bebida. Resolveram então acrescentar uma quantidade de pequena de aguardente para estabilizar o vinho. Esta ação fez com que a fermentação fosse interrompida, mantendo uma alta concentração de açúcar e deixando o vinho com uma alta graduação alcoólica.

Vinho do Porto - Separe sua taça para saborear esta maravilha

Vinho do Porto – Separe sua taça para saborear esta maravilha

Quais as classificações do vinho do Porto?

Mas você se engana se pensa que existe apenas uma classificação para os vinhos do Porto. Eles são subdivididos em inicialmente em dois grupos:

Vinhos do Porto envelhecidos em barris de madeira
Vinhos do Porto envelhecidos em garrafas

Mesmo com esta classificação, eles ainda apresentam outras subcategorias por tipo de uva (brancas e tintas), seleção das melhores uvas e armazenamento de cada vinho, tendo como resultado bebidas com características e sabores extraordinários.

Vinho do Porto Ruby

Esta é a classificação dos vinhos mais jovens e que tiveram de dois a três anos de contato com a madeira. São tradicionalmente simples, de corpo médio, densos e de cor vermelho rubi (daí vem o nome) escuro. Um vinho Porto Ruby é doce e com aromas intensos de frutas vermelhas como o morango.

Vinho do Porto Tawny

Igualmente jovem, o Porto Tawny passa o mesmo período que o Ruby em madeira, mas os produtores forçam o contato com o oxigênio que deixa o vinho com coloração alaranjada (tawny em inglês quer dizer ‘loiro’). O vinho do Porto Tawny tem seu processo de envelhecimento em pipas de 550 litros ou em barris de madeira. Ele é também doce, mas os aromas mudam para frutas negras em compota e caramelo.

Vinho do Porto Reserva

Feitos nas versões Ruby e Tawny, mas em quantidades menores (cerca de 1% da produção). O Ruby Reserva é produzido a partir de uvas cuidadosamente selecionadas, com sabor mais intenso e complexo e uma qualidade superior ao tradicional. Existe também o Tawny Reserva, com aroma mais amadeirado, resultante do processo de envelhecimento em madeira por cerca de 7 anos.

Vinho do Porto Branco

Para completar, tem o Porto branco, jovem, com envelhecimento de dois a três anos, diferente na sua cor e doçura dos demais. São vinhos subdivididos em duas categorias: Lágrima, extremamente doce, e Porto Branco, e que pode ser servido como aperitivo antes das refeições.

Vinho do Porto Vintage

É o auge dos vinhos do Porto. Feito somente em safras de excepcional qualidade e com as melhores uvas do vinhedo. Ele fica somente 2-3 anos em madeira e o real enriquecimento vem com o envelhecimento em garrafa que pode durar décadas. Os Porto Vintage 2011 são os de maior destaque dos últimos anos.

Agora que você já entende sobre as classificações dos clássicos vinhos do Porto, leia também:

Confira nossas sugestões de vinhos do Porto para você apreciar:

  • Porto Ruby – Sandeman Ruby
  • Porto Tawny – Sandeman Tawny
  • Porto Reserva – Sandeman Founder’s Reserve
  • Porto Vintage – Sademan Vintage 2011